sexta-feira, 20 de abril de 2012

A POESIA JAPONESA

É na chamada Era Heian (794-1192) que aparecem os primeiros poemas escritos em língua japonesa. A primeira obra da poesia clássica japonesa Man’yôshû foi compilada por volta de 760. Nela aparece a escrita de estilo japonês, denominado wabun. Anteriormente os japoneses utilizavam o estilo chinês, o qual continuou a ser usado em documentos oficiais.
Nesta altura surgem obras literárias em língua japonesa, como as elaboradas por mulheres: Genji Monogatari, de Murasaki Shikibu, e Makurano Sôshi, de Sei Shonagon.
Na poesia, destaca-se a produção dos poemas do género tanka (poema de31 sílabas), cuja produção representativa do período encontra-se reunida na obra Kokinwakashû (Coletânea de poemas waka de outrora e de hoje).
Waka é a denominação para os poemas japoneses, cuja forma poética pode ser variada: chôka (poemas longos), tanka (poema de 31 sílabas), sedôka (poema de seis métricas), entre outros (WAKISAKA). O tanka é composto por 31 sílabas poéticas divididas em versos de 5, 7, 5, 7, 7 sílabas em cada verso (WAKISAKA).
Atualmente as principais formas de poesia japonesa podem ser divididas em poesia experimental e poesia que busca revitalizar as formas tradicionais (tanka, haiku e shi).

O haiku
“O haiku é mais do que uma forma de poesia; é uma forma de ver o mundo. Cada haiku capta um momento de experiência; um instante em que o simples subitamente revela a sua natureza interior e nos faz olhar de novo o observado, a natureza humana, a vida”.
 (A. C. Missias, biólogo e poeta americano)
O haiku deriva de uma forma de poesia que existiu no Japão, entre os séculos IX e XII, que se chamava tanka. Tratava temas religiosos ou da corte e compunha-se de cinco versos, de cinco e sete sílabas.
A partir do século XV, começam-se a realizar concursos de poesia, em que a primeira estrofe, dada como mote por um poeta, era composta por três versos designados por hokku. Esta estrofe inicial vai, com o correr do tempo, aparecer de forma independente e, no século XIX, Masaoba Shiki, atribui-lhe o nome de haiku (haihai + hokku).
   Características
Quanto à forma, tem três versos, de 5 e 7 sílabas métricas japonesas. Quanto ao conteúdo tem que ter dois elementos: a perceção sensorial, particular, subjetiva, e imediata, associada a um elemento da natureza e, frequentemente às estações do ano, o Kigo.  É uma ou duas frases que representa o aqui e o agora, o qual vai originar uma dada emoção/sugestão, a perceção sugestiva, mais ampla. A separação entre os dois elementos é feita por uma palavra ou sinal gráfico.
Em japonês são tradicionalmente impressos numa única linha vertical, enquanto em português escrevemos em três linhas horizontais. É comum também que existam pinturas acompanhando o hai cai, elas são chamadas de haiga. E Haijin é o nome dos escritores de haicais.


Poetas do haiku
Bashô Matsuo
Bashô Matsuo (1644–1694), considerado o primeiro e maior poeta japonês de haiku, nasceu samurai e adotou a simplicidade tanto na vida como na criação poética. A par de poemas de carácter lúdico, começou a valorizar o papel do pensamento no haiku, imprimindo-lhe o espírito do budismo zen.  Nos seus poemas aparecem estados de espírito que mostram a natureza física e humana: humor, depressão, euforia, confusão.
Este caminho
Ninguém já o percorre,
Salvo o crepúsculo.

De que árvore florida
Chega? Não sei.
Mas é seu perfume.

O velho tanque -
Uma rã mergulha,
barulho de água.

Enamoto Kikaku
Enamoto Kikaku (1661-1707) - Fundou a escola haiku Edosa, que se opõe à serenidade melancólica de Bashô. Exalta a pobreza como uma forma de comunhão com o mundo natural.
Ah, o mendigo!
A lua a veste
de terra e céu.
Buson Yosa
Buson Yosa (1716 - 1783) - Foi um poeta e pintor japonês do Período Edo, e foi tanto discípulo como mestre de grandes artistas do século XVIII. É considerado o melhor representante do Período Edo (1603 -1868).
Masaoka Shiki
Masaoka Shiki (1867 – 1902)  - crítico literário, considerou que à poesia de Bashô faltava pureza e tinha muitos elementos explicativos. Para ele o haiku era a partilha de um momento e não a sua explicação. 
Koi Nagata
Koi Nagata (1900 - 1997) - Poeta, artista e ensaísta, criou um estilo próprio, fundado no pensamento zen. A sua poesia distinguiu -se pelo sentimento de solidão e mostrar a decadência fatal do homem.

Sites consultados:

1 comentário:

  1. Ok, aprendi mais um pouco sobre a história dos haikais. Abraços. - JAL.

    ResponderEliminar